Cursos e Debates

 

Biblioteca Hipátia

TV Cidadania Livre

 

Cresce violência contra professores da rede pública estadual de SP

De acordo com pesquisa, 54% dos professores já sofreram algum tipo de violência nas escolas

Foto meramente ilustrativa

Por: Mariana Lima

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva, a pedido do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP), revelou novos dados sobre a violência contra professores na rede pública estadual.

De acordo com a pesquisa, divulgada em dezembro de 2019, 54% dos professores já sofreram algum tipo de violência nas escolas. Em 2017, eram 51% e em 2014, 44%.

Já entre os estudantes, 37% declaram ter sofrido violência na escola em 2019. Em 2018, eram 38%, e em 2017, 39%.

A última pesquisa também aponta que 81% dos estudantes e 90% dos professores souberam de casos de violência em suas escolas estaduais em 2019.

As ocorrências mais frequentes de violência no ambiente educacional envolveram bullying, agressão verbal, agressão física e vandalismo.

Em relação aos estudantes, a maior incidência refere-se a casos de bullying (62%), e entre os professores, as ocorrências mais frequentes são de agressão verbal (83%).

Para 95% dos paulistas,98% dos estudantes e 99% dos professores, o governo estadual deveria dar mais condições de segurança às escolas.

Outro ponto abordado pela pesquisa refere-se à percepção da violência no ambiente escolar pelos estudantes e professores.

71% dos estudantes e 71% dos professores perceberam o aumento da violência em 2019. Em 2017, a percepção era de 72% para os estudantes e 61% para os professores. A menor taxa foi observada em 2014, com 70% e 57%, respectivamente.

Sobre as campanhas de prevenção contra a violência nas escolas, em 2019, 57% dos estudantes informaram que a escola fez alguma ação. Em 2017, o índice foi maior: 78% dos estudantes informaram a realização de ações contra a violência.

Em relação a ações de combate ao preconceito e à discriminação, 67% dos estudantes afirmaram que a escola realiza campanhas e conversas para debater o tema. Entre os professores, 84% observam essas ações nas escolas em que lecionam.

Para 86% da população do estado de São Paulo, 88% dos estudantes e 92% dos professores, deve ser possível conversar sobre todos os assuntos na escola. No entanto, um terço dos estudantes e professores já se sentiram constrangidos ao expor alguma ideia.

Apenas 7% dos professores consideram o salário do professor de escola pública ótimo ou bom. Para 76% da população do estado, 79% dos estudantes e 97% dos professores, os profissionais da educação no Brasil ganham menos do que deveriam.

Fontes: Agência Brasil e APEOESP

 

fonte: https://observatorio3setor.org.br/noticias/cresce-violencia-contra-professores-da-rede-publica-estadual-de-sp/

Últimas Notícias

CopyLeft Cidade Livre 2019 - Comunidade Livre de Aprendizagem