Cursos e Debates

 

Biblioteca Hipátia

TV Cidadania Livre

 

A burguesia não aceita Lula como alternativa a Bolsonaro

Imprensa golpista procura cinicamente igualar Lula e Bolsonaro, na tentativa de isolar os dois e fortalecer o “centrão”

 
lula
Lula e Bolsonaro, polarizam a situação.
 
Causa Operária

Enorme repercussão negativa resultou a declaração de Bolsonaro em entrevista justamente quando o Brasil bateu recordes de mortes pelo coronavírus num único dia (1.127) fazendo piada sobre o uso da cloroquina: “quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda toma tubaína”, afirmou, seguido de algumas risadas forçadas.

Esse não foi o primeiro deboche do presidente fraudulento e nem será o último. Bolsonaro deixa escapar esse tipo de declaração pois expressa o que a burguesia de conjunto pensa sobre a morte e o sofrimento do povo. De fato, ela não liga a mínima para isso. A imprensa golpista aproveitou a declaração para manter sua política de pressão sobre Bolsonaro.

No mesmo dia a noite, Lula, em entrevista à Carta Capital analisou que a crise com o coronavírus está mostrando a farsa da política neoliberal e a necessidade do Estado como essencial para resolver os problemas nesse momento. “Eu, quando vejo essas pessoas acharem que tem que vender tudo que é público e que tudo que é público não presta nada… Ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises.” A correta crítica do ex-presidente foi usada para ataca-lo.

A imprensa golpista não perdeu tempo e aproveitou para comparar a declaração com a de Bolsonaro. A jornalista Vera Magalhães, conhecido elemento da extrema-direita, afirmou em coluna que a “Frase de Lula não foi ‘infeliz’, foi abjeta”.

O Globo publicou em seu sítio na internet matéria com a seguinte manchete: “Lula avalia positivamente o impacto do coronavírus sobre agenda liberal: ‘Ainda bem que a natureza criou esse monstro'”. A mesma linha seguiu o restante da imprensa golpista, tentando formar um escândalo sobre a declaração de Lula e igualando com a piada de Bolsonaro.

A campanha fez Lula se desculpar pela frase, o que reforçou a campanha de que ele realmente estaria comemorando a pandemia, como fez crer a imprensa e a direita.

Além do puro cinismo e manipulação da imprensa, o que mais estaria por trás da tentativa de igualar a piada – essa sim abjeta – de Bolsonaro, com uma declaração política correta de Lula? A manipulação é parte da manobra da burguesia de isolar os dois extremos da situação política nacional para fortalecer a direita golpista em torno do chamado “centrão”.

à parte toda a política de conciliação de Lula, sua figura representa a polarização à esquerda. Justamente por isso a burguesia não aceita que Lula seja a alternativa eleitoral a Bolsonaro. A burguesia está procurando a alternativa de confiança e que de preferência coloque até mesmo a esquerda a reboque de sua política através da frente ampla.

É por isso que a frente ampla não inclui Lula. É impossível para o centrão admitir a presença de Lula numa frente ampla sem que Lula seja o elemento principal dessa frente. A popularidade de Lula obriga a burguesia a se desfazer de sua figura. Uma frente com Lula só seria possível se Lula fosse a alternativa a Bolsonaro, o que a inviabilizaria.

Por isso o esforço da imprensa golpista e da direita é apresentar Lula como uma espécie de lado da mesma moeda de Bolsonaro. É preciso isolar os dois lados e fortalecer o “centro”, que na realidade é a direita golpista como sempre foi, fascista, inimiga do povo, mas sem Bolsonaro.

A esquerda que defende a frente ampla está de corpo inteiro nessa manobra da direita, se colocando a reboque da burguesia.

 

fonte:https://www.causaoperaria.org.br/a-burguesia-nao-aceita-lula-como-alternativa-a-bolsonaro/

Últimas Notícias

CopyLeft Cidade Livre 2019 - Comunidade Livre de Aprendizagem