Cursos e Debates

 

Biblioteca Hipátia

TV Cidadania Livre

 

Esquerda bate palma para corintianos, mas não sai de casa

A esquerda #Fiqueemcasa resolveu exaltar nas redes sociais a ação dos torcedores, mas ação nas ruas é contrário do que prega essa esquerda mansa

corintianos-paulista
Corintianos na Avenida Paulista.
 
 

No último sábado, torcedores do Corinthians, carregando uma faixa com letras garrafais “somos Democracia”, ocuparam uma parte da Avenida Paulista no sábado dia 9 de maio, impedindo que um ato de bolsonaristas fosse realizado. Essa iniciativa dos corintianos teve grande repercussão e ganhou apoio inclusive de torcedores de outros times.

Diante do acontecido, a esquerda #Fiqueemcasa resolveu exaltar nas redes sociais a ação dos torcedores, e ridicularizaram a covardia dos bolsonaristas, que não se atreveram a fazer o ato marcado com medo do povo.

Durante a pandemia do Covid-19, a esquerda brasileira adotou como política simplesmente seguir as “normas” da quarentena, e de maneira entusiasmada repete à exaustão o mantra “#Fique em casa”.

Enquanto milhões de trabalhadores são obrigados a trabalhar pelos patrões, sem medidas protetivas e expostos à contaminação, na “quarentena” seletiva dos governadores, as camadas médias e setores burgueses ficam cacarejando sermões, e agora apoiam a repressão do “isolamento impositivo”.

A crise política, no entanto, não dá trégua; muito pelo contrário, agrava-se e aprofunda-se a cada dia na pandemia. A extrema-direita faz atos e manifestações toda semana, apoiando o governo Bolsonaro encurralado, e defendendo o fechamento do Congresso Nacional e do STF, e a volta da ditadura. Apresentam ainda os atos financiados pelos capitalistas a “reivindicação” do fim do isolamento social, ou seja, a exposição de toda a população à propagação ainda mais acentuada do Covid-19.

E a esquerda, mesmo diante de um verdadeiro barril de pólvora social, com o crescimento do desemprego, e da ação cada vez mais violenta da extrema-direita, com atos constantes, ocorrendo inclusive  espancamento de jornalistas e violência contra enfermeiras, não se digna a sair de casa. A burocracia sindical deixa os trabalhadores à própria sorte diante da intensa ofensiva dos patrões, fechando até mesmo as sedes dos sindicatos, que são disponibilizados para os governos de direita.

Diz o jargão “A luta continua”, mas, dessa feita, sem nenhuma incidência efetiva, uma vez que a “luta” nas ruas onde está o povo, é substituída pela passividade e pela mansa “resistência pela vida”, que se resume em bater panelas nas sacadas dos apartamentos, arrecadar algumas cestas básicas e máscaras para os miseráveis, e realizar exaustivamente milhares de “lives” com “lutadores” em casa.

A ação dos corintianos evidenciou que a única maneira de combater os grupos bolsonaristas e os fascistas em geral é o enfrentamento direto. Não se pode, de forma alguma, permitir que as ruas sejam ocupadas pela extrema-direita.

Além disso, é importante entender que o episódio serviu para revelar como enfrentar os bolsonaristas, e, também, evidenciou a hipocrisia e a covardia da esquerda #Fiqueemcasa. Essa esquerda, que deposita esperanças nas instituições controladas pelos golpistas, entrou na justiça golpista contra as manifestações bolsonaristas, mas se recusa a sair do conforto de seus lares para enfrentar a direita. Do alto de seus protegidos lares, comemora a ação dos corintianos, que fazem exatamente o contrário do que essa esquerda branda proclama.

 

fonte: https://www.causaoperaria.org.br/esquerda-bate-palma-para-corintianos-mas-nao-sai-de-casa/

Últimas Notícias

CopyLeft Cidade Livre 2019 - Comunidade Livre de Aprendizagem