Cursos e Debates

 

Biblioteca Hipátia

TV Cidadania Livre

 

PF tenta inviabilizar as entrevistas do Lula

A PF podia ter passado sem essa*

Por Helena Chagas - abril 25, 2019, 13:54 - Os Divergentes

A Superintendência da Polícia Federal no Paraná acaba de divulgar uma estranha decisão, que mais parece uma jogada para inviabilizar a entrevista do ex-presidente Lula à Folha de S.Paulo e ao El País, marcada para a manhã desta sexta. Divulgou ofício autorizando a presença de outros jornalistas, ainda que sem o direito de fazer perguntas, na entrevista conseguida por decisão judicial pelos profissionais dos dois veículos. Num procedimento inédito, a PF criou uma nova modalidade jornalística, a entrevista-circo, com platéia. 

Como Lula concordara em falar para Monica Bergamo, da Folha, e Florestan Fernandes, para El Pais, ele obviamente não deverá concordar com o formato inventado pela PF. O caso deverá voltar ao STF, que na semana passada autorizou a entrevista, que havia sido suspensa há oito meses, durante a campanha eleitoral. Se houver alguma lógica por lá, será restabelecida a decisão anterior. Só que não há garantias, e isso às vezes leva tempo, com o risco de novo adiamento.

No curtíssimo prazo, a PF – e quem estiver por trás dela, com medo de uma simples entrevista de um sujeito que, no mínimo, ainda vai levar meses para sair da cadeia – pode até passar a ideia de que venceu um round. Ledo engano. Esse tipo de atitude pequena, mesquinha, acaba sendo um tiro no pé de quem a desfere. Alimenta o discurso dos que apontam uma perseguição das instituições e das autoridades de investigação contra Lula e o PT. No julgamento da história – que, ao fim e ao cabo, é o que vai ficar -, pode ser desastroso.

Ricardo Lewandowski

*O ministro do STF Ricardo Lewandowski acolheu recurso da defesa do ex-presidente Lula e acaba de determinar à PF de Curitiba que cumpra a decisão anterior de permitir que seja concedida entrevista à Folha e ao El País. A PF podia ter passado sem essa.

 

fonte: https://osdivergentes.com.br/helena-chagas/pf-quer-inviabilizar-entrevista-de-lula/?fbclid=IwAR1EZm9wy5e_1teOjFY2ijvCJmhtAxuIuQmrGGmat0IC7NAVfdmk78ArZXM

 


 

MAIS UM ABUSO

PF confronta Justiça sobre entrevista de Lula e STF responde: delegado extraopolou

Superintendência da Polícia Federal quer abrir entrevista solicitada por "Folha" e "El País". Lewandovsky veta plateia e determina que entrevista seja aos profissionais consentidos por Lula
por Redação RBA publicado 25/04/2019 16h19
 
NELSON JR./SCO/STF E REUTERS
Lewandowski e Sergio Moro

O ministro Lewandowski, do STF, diz em seu despacho que PF, subordinada a Sergio Moro, passou dos limites

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi autorizado por decisão do  Supremo Tribunal Federal a conceder entrevista aos jornais Folha de S.Paulo e El País nesta sexta-feira (26). Mas o superintendente da Polícia Federal (PF), Luciano Flores Lima, determinou que a entrevista seja acompanhada por uma plateia de jornalistas, convidados pela própria PF. A informação é da assessoria de Lula.

Segundo a assessoria, a ação da PF desrespeita decisão do Supremo, que garantiu a Lula o direito de falar com os jornais com os quais já havia concordado em conceder a entrevista. "A decisão também desrespeita o trabalho dos jornalistas e dos veículos de comunicação que há oito meses obtiveram autorização para entrevista na época das eleições, que ficaram suspensas por oito meses devido a uma decisão liminar cassada na semana passada."

A assessoria também destaca, em nota, que as conversas com jornalistas devem ocorrer com a concordância do ex-presidente, e reafirma que Lula encontra-se à disposição para falar com a Folha e o El País.

O ministro do STF Ricardo Lewanbdowski acolheu recurso acionado pelo El País e determinou à PF que assegure a exclusividade da entrevista. Ou seja, apenas os jornalistas Florestan Fernandes Jr., pelo El País, e Mônica Bergamo, pela Folha, têm a prerrogativa de entrevistar Lula.

"A liberdade de imprensa, apesar de ampla, deve ser conjugada com o direito fundamental de expressão, que tem caráter personalíssimo, cujo exercício se dá apenas nas condições e na extensão desejadas por seu detentor, no caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao qual não se pode impor a presença de terceiros (...) em franca extrapolação de limites da autorização judicial em questão", argumenta o magistrado. "Comunique-se com urgência, ao Senhor Superintendente da Polícia Federal do Paraná para estrito cumprimento da presente decisão."

fonte: https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2019/04/pf-confronta-justica-sobre-entrevista-de-lula-extrapolou?fbclid=IwAR1XE5SpG5SLWt6PSElkMq7BMQAoQ-Znhbcw_RsUNZJBNkT-MzRQZGtsaQA

 

 

Últimas Notícias

CopyLeft Cidade Livre 2019 - Comunidade Livre de Aprendizagem